box of memories ♥

« hoje, sem querer, tropecei numa caixa que há muito se encontrava escondida pelo pó. não me recordava daquela caixa, não me lembrava dela. sentei-me ali mesmo no chão frio, enquanto a curiosidade me possuía. mas bastou abrir a tampa. foi o suficiente para fazer o meu coração parar. o teu cheiro espalhou-se. era a nossa caixa. a caixa que continha todos os nossos momentos, a caixa que tinha os teus presentes oferecidos a mim com todo o teu amor. com todo o amor que sentiras por mim quando eras apenas meu e assim éramos felizes. uma parte de mim quis fechar imediatamente a caixa, pois tu também eras já uma história coberta pelo pó. mas o meu coração queria recordar, queria voltar a sentir. Então, espalhei tudo por aquele chão. pegava em fotografias enquanto sorria ao recordar as piadas que contavas, os disparates que fazias, a barriga que tanto me doía porque não conseguia parar de rir. li e reli todas as eternas mensagens que me escreveste, saboreei todas aquelas palavras, todo aquele amor escrito. a pulseira que me ofereceste estava distante, como se não fizesse parte deste amor. peguei nela, pu-la no pulso e senti a frieza da madeira arrepiar a minha pele quente. apenas esse arrepio, nenhum outro sentimento. tirei-a apressadamente do pulso, arrumei tudo sem me preocupar em organizar, fechei a tampa com força e escondi a caixa no canto mais escuro do meu sótão. e é exactamente lá que ela vai ficar, ganhando pó e sujidade, até algum outro dia, eu der com ela. porque eu preciso de tudo, menos de sentir novamente isto por ti. »

1 comentário: