it's not over ♥

« não dá para explicar o que sinto neste momento. já não estás cá da mesma forma, mudas-te e fizeste com que tudo mudasse num simples segundo. não quero entender os motivos nem as razões para tudo isto ter acontecido, porque eu estou bem. lutei para que as coisas não fossem como agora são, tentei fazer tudo de novo, mas nem as desculpas nem o arrependimento são sempre capazes de trazer algo que já se viveu durante anos. vivi a minha vida contigo e por ti, eu cresci contigo tal como tu cresces-te comigo, aprendemos tanto juntos, mas agora sim, neste preciso momento acabou. varreu-se tudo num simples sopro, foi tudo levado pelo vento onde o ‘para sempre’ que nós criámos, deixou de existir. agora diz-me para onde foram os nossos sonhos, as nossas vidas, os nossos projectos para um futuro melhor, para onde foi tudo isto ? acabou ! chega ! eu estou farta de tentar tudo e não obter nada, as coisas são como são e já não se vive de algo que já não existe. e se hoje eu tenho medo do que sou, foi porque deixei que todo o meu ser se transformasse neste enorme e horrendo sufoco, neste imperfeito e disforme inferno. continuo desesperada, mas estou a tentar não ceder. sei o que prometi e será isso que eu vou tentar fazer, por mais difícil que seja. não quero deixar de tentar, mas estou sempre com um passo atrás. vou esperar por ti, demores o tempo que demorares, se voltares, volta como dantes, não como estás agora, porque não suporto nem aguento viver assim. de mim não ouvirás falar mais nada, pelo menos enquanto não vires o que se está a passar. a dor já me é familiar, já sei conviver com ela, já não me custa tanto. habituei-me a esta existência fingida, habituei-me a fechar tudo aquilo que me magoa dentro de mim e só abro espaço para as lágrimas quando não aguento mais. espero que me perdoes se não conseguir cumprir a promessa de desistir de ti e espero que não me desprezes por ser assim, demasiado agarrada às pessoas de quem gosto. vou esperar por ti, apenas hoje, porque preciso mesmo disso. talvez na próxima vida nos encontremos outra vez, mas aí tu já sejas aquela pessoa que parecias ser e tudo seja menos doloroso. há demasiado tempo que sinto esta mágoa no meu coração, há demasiado tempo que te recordo, para onde foram as nossas promessas? deixaste-me e por isso sei que nunca poderei mostrar o que realmente sou aos que me rodeiam, pois também eles me deixariam, pois nunca suportariam ver o que todos os dias eu vejo ao espelho. não sei mais que caminho percorrer, sinto-me no meio de nada, perdida entre multidões que me atravessam sem notar. não vejo o fim de tudo isto, não vejo o dia de amanhã, e mesmo o de hoje tenho dificuldades em o descobrir. já não sou aquela rapariga que não se deixava abater e que lutava com todas as forças contra a tristeza. simplesmente, já não tenho qualquer força a que possa recorrer para enfrentar a minha triste escolha. onde foste? já não ouço o teu sussurro quando percorro as ruas da cidade, já não ouço o teu grito a atravessar as frestas da janela. as lágrimas caem, a alma grita, a coragem falta, o tempo passa, as lágrimas cessam, a alma adormece, a coragem é esquecida. »


( seria mais um ano hoje , 15-10-2008* )


Sem comentários:

Enviar um comentário