i try (...) ♥

« queres saber a verdade f. ? sim, eu já te quis levar comigo para todo o lado, já te quis mostrar este mundo e o outro . já quis cuidar de ti, já quis pedir-te para ficares, já quis dizer-te tudo o que ainda corre em mim, mas eu não consigo ! a inveja do mundo, a malvadez do tempo e este (nosso) maldito orgulho falam sempre mais alto do que tudo o que (estupidamente) ainda faz parte de nós . e não consigo ! e hoje, não vou mais pedir-te para ficares, para lutares, para voltares, para mudares e muito menos para me amares de novo . hoje, não quero nem preciso de te dizer mais nada, porque, muito sinceramente, estou farta que tudo te entre a cem e te saia a duzentos . estou farta de me manter aqui, agarrada a pormenores, a sonhos perdidos, a promessas quebradas, a todos estes pedaços de nada, que teimas em espalhar em mim e em nós . hoje, quero simplesmente que tudo deixe de fazer sentido , que este sufoco no peito desapareça, que os eternos flashes de nós acabem, quero deixar de amar cada detalhe teu . porque sim, eu admito . tenho sentido a tua falta como nunca senti na vida, aliás tenho morrido de saudades de tudo o que éramos quer juntos, quer separados . e não vou negar isso . como aliás, nunca o fiz . tenho sentido falta de te ter comigo como todos os dias tinha, de te ver como (apesar de tudo) me habituei a ver . mas como já disse, hoje tudo isso vai deixar de importar tanto em mim . a partir de hoje, não quero nem vou falar mais de tudo isto . já não quero nem preciso de te dizer absolutamente mais nada . porque hoje o coração sente-se preparado para desistir de ti . o coração, o corpo, a alma, eu . acho que hoje percebi e aprendi que não podemos sentir falta de quem nunca tivemos, de quem não vemos, de quem nunca sentiu um único sorriso, um único olhar, de quem sempre se esteve a cagar para tudo isto . hoje percebi que sentir a tua falta era uma verdadeira perda de tempo, que iria sempre ser mais forte do que eu . mas ambos sabemos que isto só está assim porque tu queres . porque afinal nunca fizeste nada para que tudo isto desse certo . mas tudo bem, eu percebo . afinal tu nunca estiveste ao meu alcance . afinal tu nunca estiveste inteiramente aqui , do meu lado, a lutar por tudo isto . afinal eu era a única a remar e a lutar contra a maré . mas sabes que mais ? desisto ! hoje largo os remos . hoje abandono o barco, o nosso barco . hoje ele anda por aí, á deriva, á espera que alguém o agarre e lhe dê um sentido . por isso, agora faz o que quiseres . que eu vou seguir o meu caminho . com ou sem ti . vou levantar a cabeça, vou limpar todas as lágrimas que ainda teimam em cair por ti, vou recompor-me e vou finalmente dar o braço a torcer . não por ti, não por nós, mas por MIM ! por isso, hoje não te peço mais para que faças um esforço, para que lutes, para que voltes, para que realmente dês valor ao que nos pertenc(eu) , para que sintas a minha (nossa) falta, porque eu sei que não passo de mais uma carta fora desse teu enorme baralho . por isso, hoje não te peço absolutamente mais nada, a não ser para que sejas muito feliz . comigo ou sem mim . nesse teu mundo, feito de momentos e de escolhas, ou no mundo do coração de alguém . mas por favor, se ainda resta alguma coisa de mim em ti, sê feliz (!) »


- um eterno beijo leve nos lábios, coberto de mágoa e de saudade , e um 'até sempre' de coração inteiro :'c

Sem comentários:

Enviar um comentário