today (...) ♥

« há dias em que tenho toda a força do mundo, para lutar por mim, para seguir em frente, mas há outros em que só tenho vontade de baixar os braços e de me deixar levar pela corrente que teimo em tentar mudar. mas já não há nada que me prenda aqui, por muito que me custe admiti-lo e dizê-lo é verdade. e para mim chega ! chega de me tirares todas as forças que fazem parte de mim, chega de me atirares ao chão e me olhares como se não tivesses culpa de nada, chega destes joguinhos do gato e do rato, porque já está mais do que na altura de desapareceres da minha vida, para sempre. e nunca, nunca mais voltes, é a única coisa que te peço. porque no fim de contas, mal ou bem, ambos sabemos que sim, que juntos fomos tudo e nada, que tivemos o mundo na palma da nossa mão, mas a única razão de termos sido o que fomos, de neste momento sermos (ou não) o que somos e de virmos a ser o que seremos, desvanece-se por completo, mais dia, menos dia. e sim, não te vou mentir, tenho medo, sempre tive. mas por mais que o tenha e que me doa saber que já nada mais há a fazer e que independentemente de tudo irei continuar a chorar pela tua ausência, prefiro que hoje seja tudo deste modo. porque foste a melhor e a pior fase da minha vida, porque foste o meu melhor e pior momento, porque foste o sorriso mais espontâneo e a lágrima mais sofrida, porque me entreguei a isto com tudo o que tinha, porque juntos fomos mais do que qualquer pessoa acreditaria que conseguíssemos ser, porque crescemos, aprendemos e vivemos imenso juntos. mas por mais noites que eu venha a passar em branco, a tentar (mais uma vez) perceber onde é que afinal falhamos para termos acabado deste jeito, em lugares e mundos diferentes, por mais forte que seja esta incerteza sufocante e este aperto no peito, eu hoje desisto de ti. não sei por quanto tempo mas desisto. porque hoje, não aguento mais. e prometo-te, a ti, a mim e ao mundo que hoje não vou derramar nem mais uma lágrima que seja por ti. embora saiba que não vai ser fácil, porque tu corres em mim, mas eu vou aprender com tudo isto e vou deixar de olhar para este romance como um assunto por resolver, mas sim como uma boa parte de mim que está morta e enterrada, porque afinal, para ti não passamos disso mesmo, de um assunto morto e enterrado ! »

8 comentários: