the fickle ! ♥


' aquilo que o tempo não apaga, a gente finge que esquece ! '

« e mais uma vez chorei, não por ti, mas por mim . chorei porque não entendo, como é que o meu subconsciente e o meu coração me podem pregar uma partida tão traiçoeira como esta, logo agora que tudo parecia tão bem e tão calmo ? mas, por entre lágrimas e desesperos , percebi que é no coração que trago todos os meus demónios e pesadelos . aqueles que me arrebatam o sorriso e me arrumam para canto . aqueles que levam o meu peito até esse pequeno pedaço de mundo, que sempre me disse tanto . e se quiseres, um dia, eu conto-te toda a verdade . eu abro o jogo contigo, acabo com toda esta farsa, com todos estes sorrisos falsos, com tudo . só para que tenhas a certeza de que senti e vivi cada momento, que não houve nenhum sorriso sem sentido e que nada foi em vão . um dia, se quiseres, eu falo-te do meu medo, do meu amor, da minha insegurança e de tudo aquilo que viveu em mim . conto-te toda a verdade de mim . olho-te nos olhos e digo-te de uma vez por todas tudo o que senti por ti e por nós . e eu sei que fiz demasiadas vezes com que sentisses que já nada mexia comigo, que não passavas de passado em mim, mas eu não te consigo mentir . não a ti . mas eu sei que, sem querer, fui estragando sempre tudo durante todos estes anos, mesmo amando-te com todas as forças de mim como amava . mas eu estive sempre do teu lado, a cuidar de ti como sempre fiz, mesmo tu nunca dando por isso . talvez por eu nunca ter sabido como agir, ou melhor, como reagir . eu sempre fui muito insegura em relação a nós, sempre fui aquela miudinha que numa noite de fim de verão te apareceu à frente e te cativou apenas com um sorriso, sempre fui essa criança forte mas insegura . sempre quis ter o nosso mundo na palma da minha mão. mas eu já devia ter aprendido que tenho e preciso de falar, de gritar, de te dizer ao ouvido baixinho ou em cima de uma cadeira aos berros, que tudo aquilo eram verdades . as minhas verdades . aquelas que quis esquecer à viva força, que quis ignorar, que quis fingir que não eram mais importantes e que já não valiam a pena . mas eu tenho plena consciência de que de uma maneira ou de outra, estarei sempre aqui para ti, venha quem vier, dê por onde der . e eu não sei como nem porquê, mas há algo que nos tem mantido ligados durante todos estes anos e hoje, quero, como sempre quis, que sejas feliz . quero sentir esse abraço . quero ouvir esse sorriso . quero sentir uma lágrima . quero poder dar-te a mão e saber que vieste para ficar . quero dizer-te que não consigo nem vou desistir de ti, porque apesar de tudo somos amigos . e hoje, fecho os olhos, respiro fundo e tento mais uma vez fazer-te sentir , fazer-te ver , mostrar-te que nunca saí deste lugar onde tudo fazia sentido . deste lugar que não abdico mesmo quando já não o tenho . mas eu deixei de acreditar em nós . deixei de acreditar em todas as promessas, deixei de acreditar que os nossos sonhos nos vão levar longe e que um dia, conseguiremos ser mais fortes que o mundo e que me vais levar contigo para esse teu mundo onde só entra quem tu decides e quem tu escolhes . para esse lugar longe destes jogos, destas perdas de tempo, destas invejas e destes boatos . para longe deste mundo que não vive senão do mal que nos faz . e sim, eu já precisei de te ter comigo , nem que fosse apenas por cinco minutos . precisava de ti para mim e em mim . porque bastavam cinco minutos para mudar uma vida . porque esses sim, poderiam ter sido os cinco minutos mais decisivos desta nossa tão instável vida a dois . e acredita que, na altura, eu daria tudo por esses cinco minutos . por tentar, por lutar, por querer, por fazer-te perder o medo e te deixares levar . queria . queria mesmo . queria por não ter . queria por ter tido . queria pelo que sempre foi  . queria pelo que foste, pelo que eras e pelo que sempre serás . queria por teimosia . queira pelo que vivemos e pelo que não vivemos . queria-o por e para mim . queria acima de tudo ter-te comigo e sentir-te de volta a mim . queria ouvir-te dizer o que sempre ouvi . queria amar-te como sempre amei . mas isso, hoje já perdeu toda a sanidade, decência e sentido . porque hoje, sou feliz . ( sem ti , dessa maneira ) »

13 comentários:

  1. oh muito obrigada :) também sigo <3

    ResponderEliminar
  2. obrigado (:
    gostei muito , também estou a seguir (;

    ResponderEliminar
  3. Que lindoooooooooo :o

    podes-me dizer o nome desta musica ?

    ResponderEliminar
  4. Gostei, já sigo ;)
    Espreita o meu blog, beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Tens um pequeno desafio no meu blog. :-)
    Bjos

    ResponderEliminar
  6. Adorei :3
    Vou seguir o teu blog :$ beijinhos

    ResponderEliminar
  7. a letra está muitoooo pequenina mas fiz um esforço e li, e aqui nos comentários não se vê niente :/
    mas está lindo o post, bem lindo!

    ResponderEliminar
  8. Gostei do que escreves, ainda mais do teu blog :P

    Vou passar a seguir

    ResponderEliminar
  9. uau, escreves de uma forma simplesmente fascinante ... parabéns e desculpa a invasãozita (:

    ResponderEliminar